Visão global e pessoal, sobre temas da actualidade Nacional.
publicado por João Ricardo Lopes | Terça-feira, 01 Setembro , 2009, 14:29
Depois de ouvir a entrevista do Engº Sócrates à RTP, ficou no ar a ideia de quem quer fazer crer que nada se passou de errado nos últimos quatro anos. No mínimo que foi tudo obra da crise internacional. É claro que não foi. Ajudou mas não foi.
Portugal sofreu, é certo, o mesmo que outro países mais poderosos, onde a situação foi muito grave e onde sinais muito ténues de recuperação começam agora a surgir.
Dizer que Portugal foi o primeiro país a sair da crise parece-me pretensão a mais.
Outro aspecto da entrevista que não me agradou nada, embora já esperasse por ele, foi a bipolarização criada pelo PM e a redução a dois partidos de um acto eleitoral que vai ser disputado por várias forças políticas.
É certo que assim vais ser, mas cabia ao Sr PM o pudor necessário de não ser tão incisivo.
Embora não concorde com muito do que diz, faz e pensa, José Sócrates, tendo a concordar no que respeita à Drª Ferreira Leite,não será por aí que Portugal poderá sair a ganhar. Sobriedade sim, superioridade não. a Drª M.F. Leite, revela pouca ou nenhuma vontade de confraternizar de perto com aqueles a quem quer pedir o voto e a confiança para a liderança dos destinos da Nação. Isola-se em reuniões fechadas a pequenos grupos de quem sabe ter apoio e aplausos. Não vai ao País real, onde as angústias são muitas e a "revolta" o prato do dia.
Ainda o ar angelical do PM, ao dizer que confia na justiça e que tudo será esclarecido. "A verdade vira ao de cima" - pois... Mas qual verdade? a dele ou a verdadeira.
e se José Sócrates não for reeleito PM?
Atenção Portugueses!
Quanto à democracia partidária, sabe-se que são candidatos os que se-lhe opõem internamente, mas em que lugares?
Mudar é preciso. A mudança começa agora.

mais sobre mim
Setembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14
15
16
17
18
19

21
22
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO