Visão global e pessoal, sobre temas da actualidade Nacional.
publicado por João Ricardo Lopes | Sexta-feira, 02 Setembro , 2011, 16:21

Que País é este, ao qual foi dado o nome de Portugal, com uma história gloriosa de mais de 800 anos?

Que País é este, onde foi feita uma revolução, supostamente contra as injustiças, as arbitrariedades e onde, decorridos 37 anos, tudo continua quase como antes, exceptuando claro, a liberdade (alguma) de expressão.

Que País é este, que depois da adesão à então CEE, recebeu milhões e mais milhões, sem cuidar em acautelar o futuro? Sem pensar que tinha uma população envelhecida, mal preparada (alguma mesmo analfabeta), sem formação profissional adequada. Que viveu no sonho e na fantasia, arrastando os seus e arrastando-se Ele próprio, penosamente, para um abismos sem fim?

Que País é este, onde os valores mais fundamentais do respeito, da educação, do respeito pelos outros, pela dignidade da vida, andam de tal forma arredados que se confundem com a mais miserável das existências?

Que País é este, em que aqueles que são eleitos pelo povo como seus representantes, sejam os primeiros a representar-se a sipróprios, defendendo os seus interesses pessoais (embora legítimos) e pouco ou nada se impotam (felizmente há excepções) com a verdadeira casua pública. Com aquilo que interessa ao colectivo e não só ao individual?

Que País é este, que põe e dispõe da vida dos seus cidadãos sem nunca lhes perguntar se concordam. Sem que os que supostamente os representam ,se coloquem na sua verdadeira pele de também cidadãos, de também parte do conjunto, do todo, e não apenas e só de uma classe isolada e cheia de privilégios?

Que País é este, que abandona e expolia idosos, desfavorecidos, desempregados... entregando-os ao desespero que os conduz inevtavelmente, mais cedo ou mais tarde,à pobreza, à miséria, ao crime, ao desleixo,  ao conflito... que lhes retira com duas mãos, o que lhes deu apenas com uma. Que não cuida de analisar criteriosamente, quem e porquê deve ter ou não direito a ajudas, acompanhamento, aconselhamento. Que somplesmente retira, corta, esmaga, castra sonhos e esperanças?

Pobre País este!

Pobres os espíritos daqueles que, julgando-se iluminados, possuidores de toda a sapiência, detentores de toda a visão e razão, que têm um ego maior que o próprio País que dizem governar em nome de todos, confundem o bem com o mal, o viver com o sobreviver, a vida com a morte. Que sonham, apenas sonham, ignorando a realidade.

Pobre País estes, a que chamaram um dia PORTUGAL ! 


mais sobre mim
Setembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

26
27
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO